Que seja sempre Verão – Pablo Alborán

.

Pablo Alborán

Finges que as coisas não me doem
que a tempestade não voltará
Creio em cada palavra da tua boca
Mas se escondes mais do que uma derrota
Não adivinharei tua pele

Sei que não te dás bem com o meu passado
às vezes tendo a correr
A canção onde destruo a tua armadura
Tenho coragem para me esquecer das dúvidas
Mas há finais que não quero prometer

Aperta-me a mão
Que seja sempre verão
Que o nosso amor não dependa das vezes que nos digamos “te amo”

É simples, não precisa de muito trabalho
é olharmo-nos nos olhos
E sentir que há ali algo

Tu acendes
E eu apago as luzes
Há lágrimas que não vais entender

Se iluminas, que seja toda a nossa sombra
Se ilumina-la imediatamente nos destrói
Será melhor deixar de ver

Eu sei, não te dás bem com as minhas ausências
Não há vez em que não queira voltar
Se o teu riso é a mais bela das fontes
A razão de todas as pontes
Não me quero proteger do teu destino

Aperta-me a mão
Que seja sempre verão
Que o nosso amor não dependa das vezes que nos digamos “te amo”
É simples, não precisa de muito trabalho
É tremer em cada passo
Enquanto me vou aproximando
É olharmo-nos nos olhos
e sentir que há ali algo

Tradução livre de “Que siempre sea verano” de Pablo Alborán

Anjo da música (ou Sol)

Numa manhã difícil, esse anjo da música veio fazer-me cafuné com a voz.

Às vezes, para me acompanhar na escrita, gosto de ter música de fundo. Não escolhi; deixei que os circuitos electrónicos de um computador o fizessem por mim aleatoriamente. Deram-me de presente o “Ponto de Luz” da Sara Tavares.

Nunca me tinha ocorrido que as bênçãos pudessem vir sob a forma de megabytes, mas a verdade é que nunca manhã difícil esse anjo da música veio fazer-me cafuné com a voz.

Obrigado Sara Tavares, és um Sol.

Detesto a Carolina Deslandes

…até a porra da curvas, que tem não só nas bochechas, lhe ficam a matar.

CarolinaDeslandesSe espreitarem as redes sociais e o que nelas diz Carolina Deslandes, vão conseguir facilmente arranjar pretextos para a achar a pior das pessoas.
É tão irritante que expõe a sua vida a torto e a direito nas redes sociais, sem se preocupar com “odiadores”.
Depois canta como um anjo, de propósito para aumentar a inveja dos que não cantam assim – ou seja – todos!
Dá entrevistas desempoeiradas e inteligentes e até a porra da curvas, que tem não só nas bochechas, lhe ficam a matar.

É insuportável a miúda!

Ser

O primeiro passo para ser alguma coisa é fazê-lo.
Se queres ser maratonista, começa a correr.
Se queres ser escritor escreve.
Se queres ser bom, pratica a bondade.
Se queres ser cantor, canta

Não tens que ser recordista mundial,
nem o Shakespeare,
nem a Madre Teresa de Calcutá,
nem o Salvador Sobral

no entanto todos eles têm algo em comum,
Começaram.

%d bloggers like this: