Calei-me

Quando os nazis levaram os comunistas, eu calei-me, porque eu não era comunista.

Quando eles prenderam os sociais-democratas, eu calei-me, porque eu não era social-democrata.

Quando eles levaram os sindicalistas, eu não protestei, porque eu não era sindicalista.

Quando levaram os judeus, eu não protestei, porque eu não era judeu.

Quando eles me levaram, não havia mais ninguém que protestasse.

Martin Niemoller

Anjo da música (ou Sol)

Numa manhã difícil, esse anjo da música veio fazer-me cafuné com a voz.

Às vezes, para me acompanhar na escrita, gosto de ter música de fundo. Não escolhi; deixei que os circuitos electrónicos de um computador o fizessem por mim aleatoriamente. Deram-me de presente o “Ponto de Luz” da Sara Tavares.

Nunca me tinha ocorrido que as bênçãos pudessem vir sob a forma de megabytes, mas a verdade é que nunca manhã difícil esse anjo da música veio fazer-me cafuné com a voz.

Obrigado Sara Tavares, és um Sol.

Religião MEC

Há uma religião que recomendo a toda a gente.

Tem apenas uma obrigação:

Miguel Esteves CardosoLer diariamente o que escreve Miguel Esteves Cardoso.

Eu sou assinante do Público por essa exclusiva razão. Não que os outros ilustres produtores de conteúdos daquele jornal não sejam merecedores de toda a consideração, mas o “forretismo” não me permite gastar dinheiro senão com bens de primeira necessidade. A inteligência, graça e virtuosismo com que o MEC escreve são ímpares!

Eu sei o homem é gordo, é snob e muitas vezes escreve sobre coisas sem interesse, mas se tudo o que é desinteressante fosse escrito como ele faz, seria tudo muito mais.

Sendo assim resta-me dar os parabéns a todos os outros cronistas, porque ser cronista depois de saber que o MEC existe é muito mais difícil…

Salvador Salvo!

O Salvador Sobral já tem um coração novo!
Portugal tem de novo a sua nova Amália de volta!
Viva Portugal, viva o Salvador,
viva o Coração!

1200px-salvador_sobral_redcarpet_kyiv_2017514238008.jpg
O Salvador Sobral já tem um coração novo!
Portugal tem de novo a sua nova Amália de volta!
Viva Portugal, viva o Salvador,
viva o Coração!

E numa nota pessoal fico aliviado porque, independentemente de o Salvador ser, para sempre, uma das vozes mais importantes da música portuguesa, é também um intérprete que me agrada sobejamente.

Saravá Salvador!

Um dia…

Um dia
vou ser estupidamente feliz, vais ver!

não só durante um dia, mas
consistentemente feliz,
irremediavelmente feliz,
ininterruptamente feliz.

nesse dia vou ser alto,
vou ser belo,
vou inspirar confiança
e vão querer dizer-me olá só por ser eu

Nesse dia vou colher um ramo de rosas
ou de tulipas
ou, se calhar, flores silvestres
depois vou atá-las à cintura, num molho
como se fosse uma espada
e quando parar à tua porta
não vai ser preciso tocar.
O perfume da única flor que reste,
encontrará o teu nariz adormecido
e assim que a desembainhar
virás colhê-la da minha mão
, ansiosa por te abraçar,
e depois desse abraço…

depois,
não sei,
mais nada
por isso
ser tudo.

Vânia, Outubro de 2013

%d bloggers like this: