Silêncio, fumo, barulho e nada..

O barulho correu frenético até se alojar, ensurdecedor, no fundo dos tímpanos. Não dizia nada, tomava apenas o seu lugar e fazia-o com a veemência de um Todo-Poderoso.

O fumo continuava perdido, fora do cigarro, espraiava-se lento pela sala claustrofóbica, tornando-a pesada e doentia.
Os olhos raiados de sangue queriam jorrar das órbitas, mas os nervos matinham-nos agarrados ao rosto esburacado de bexigas.
O tempo passava num ritmo cardíaco sem crença e compassado com música decadente que, entornada sem vontade dum rádio a pilhas, embalava a densidade do ambiente num pêndulo de inutilidade.

Foi assim que vivo.
Será assim que nasci.
É assim que morri.

Mulherismo

mulher-da-dana-13010005Hoje, dia internacional da mulher, li com cepticismo que no ano de 2186 teremos finalmente igualdade económica entre homens e mulheres. O Fórum Económico Mundial faz esta previsão optimista, baseado um relatório, segundo o qual as mulheres ganham pouco mais de metade do que os homens.

Não sou feminista, na medida em que o conceito por si só me parece estúpido, vago e antiquado, mas a verdade é que vivemos num mundo estúpido e retrógrado e portanto ideias preconceituosas como igualdade de género fazem todo o sentido, pela simples razão que nem todos os humanos o são.

mais trampa

threemonkeysO Presidente do Estados Unidos baniu alguns orgão de comunicação social das conferências de imprensa.
É difícil para todos os outros jornalistas e media recusarem-se a estar presentes nas comunicações desta instituição. Mas se não o fizerem agora, enquanto é difícil, chegará o dia em que será impossível.

Trampa

construirA democracia tem como base de funcionamento o sufrágio e o respeito pelo mesmo. Contestar alguém ou alguma política eleita legitimamente, pode ser justo, mas é também antidemocrata.
Concordo que a democracia é, aparentemente, o melhor sistema político, mas apenas dos que foram experimentados.
Ser democrata implica aceitar que as pessoas ou políticas que a maioria elege tenham direito/dever de ser implementadas.
É óbvio que pode haver nisto algo de pernicioso – há até quem pense, e com razão, que isto é uma espécie de ditadura temporária.
Ao elegermos uma política ou político durante um período de tempo definido, estamos também a comprometer-nos durante esse mesmo período de tempo. Não estou com isto a dizer que nos devemos abster de opinar, ou até de contestar quando estivermos em desacordo, mas quando a democracia decide algo, todos os elementos que a compõem deveriam contribuir para o sucesso.

Há alturas para combater e há alturas para construir.

Cuspe (ou Soneto-Presente)

pissQuero dar-te um presente,
que diga mesmo o que sinto,
que retrate o que acho realmente

porque sempre que te vejo minto
finjo-me indiferente
mas os sentimentos são um labirinto

na realidade quero-te muito
essencialmente contra a parede
parece paixão, mas tem outro intuito
quero só acabar com esta sede

ir à tua derradeira missa,
dançar em cima da tua campa,
festejar por fim a justiça
de seres finalmente trampa

Há fumo sem fogo

smokeSócrates – o ex primeiro ministro português – continua sem acusação.
O homem esteve preso 1 ano e de que é que o acusaram? De nada.
Desenganem-se os que pensam que nutro qualquer simpatia pelo senhor, na realidade sempre me inspirou alguma desconfiança, mas eu sei que a minha desconfiança se baseia em noticias e comentários inconsequentes, que não poderão nunca servir para definir se alguém é bom ou mau.
Para os responsáveis pela justiça parece que não é necessário nada de especial para se privar alguém do direito à liberdade!
Em conversas de café, também eu já condenei José Socrates, mas nessas mesmas conversas também chamo camelo ao Cristiano Ronaldo quando falha um penalti e na jogada a seguir faço-lhe justiça dizendo que é o melhor jogador de sempre. Mas isto são conversas de café!
Se um ex-primeiro-ministro, por mais irritante que possa ser, pode ser condenado a 1 ano de prisão sem condenção nenhuma, imagine-se onde é que acaba o poder discricionário dos responsáveis justiceiros do país.
Há uma única consolação nesta in-justiça toda: Sócrates também é um dos responsáveis pela justiça que temos.