Para quê?

Os velhos sabem a resposta à minha pergunta, mas já não se importam com o mundo.

Para que é que serve “deixar obra” para a posteridade?
Para que é que serve investir a vida em criar algo que só as gerações futuras poderão usufruir?
Para que é que serve plantar uma árvore aos 90 anos?

Para que é que serve ter 86 anos?

Elogio do egoísta

selfishO egoísta é aquele gajo que se tiver 2 amêndoas, come uma e esconde a outra dos esfomeados, mas se tiver 100, guarda porque sabe que pode precisar delas mais tarde, e quando apodrecem deita-as fora no contentor dos resíduos orgânicos depois de lhes tirar uma foto para pôr no Facebook com a legenda: “mais um contributo para o ambiente”.

O egoísta masturba-se, não fode
preocupa-se, mas não falha
o egoísta tem amigos, mas não sabe se são verdadeiros
o egoísta é rico ou vai ser
o egoísta guarda tudo, porque sabe que, na vida, nada se ganha, nada se perde
mas esquece-se da segunda parte
o egoísta é um cancro,
cresce mais depressa do que os outros, mas é mau.

Cada vez há mais cancros
porque se acha que mais é melhor
e enquanto for assim
será melhor ser cancro do que não ser
será melhor ser egoísta do que não ser.

benefício

– Sabes rapaz, quando se trabalha num café há tanto tempo como eu, começa-se a conhecer o tipo de cliente mal ele atravessa a porta de entrada.
– Pois, claro é natural, com a experiência que o senhor tem…
– Este cavalheiro que entrou era nitidamente um doutor e, como parecia cheio de pressa, tive que o atender primeiro!
– …
– Eu sei que te disse que devemos tratar todos por igual, mas há aqueles reformados que não têm nada que fazer, que podem sempre esperar mais um pouco.
– Pois, mas o reformado também pode ter pressa!
– Pois pode, mas é por capricho e os outros têm que trabalhar!
– Então e trabalhar é mais importante do que outra coisa qualquer?
– Claro!!
image004– Peço desculpa, farei como pede, por ser o patrão, mas não posso concordar consigo!
– Mas ó rapaz, tu não vês que os velhotes não se importam!…
– Mesmo que concordasse com isso, não acha que o próprio beneficiado pode ficar chocado com a diferença de tratamento?!
– Não, claro que não! As pessoas gostam de ser especiais. Quando são discriminadas positivamente acham sempre que são merecedoras e que a deferência que lhes prestam não é mais que o reconhecimento das suas qualidades…
Ninguém quer saber de descriminação quando é em seu próprio benefício.