Onde começas?

Onde acabas?

Acordo sempre forte,
pronto a derrotar o mundo
mas a benção dura menos do que minutos.
Penso-te outra vez.
e nunca mais paro, até me render (outra vez) ao sono.
Aí, onde nunca entra nada, nem sonho, nem pesadelo;
aí finalmente deixas-me em paz…
…ou nisso onde estou quando tu não

nunca espécie de lago inerte
nada dói, nada assusta
mas nada entusiasma
nada frui.

Obrigado! Volta sempre que puderes! É bom saber de ti!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: