​Um “porque não” do capitalismo.

Antes de começar a ler, permita-me avisar o caro leitor de que a estória que se segue não tem interesse nenhum.
O Sr. Alírio tinha 53 anos quando viu abrir um restaurante mesmo em frente ao seu. De início ficou preocupado, porque o espaço além de ser várias vezes maior do que o seu, era também mais moderno, e ele sabia que toda a gente gosta de novidades.
Quando o restaurante abriu ficou mais descansado porque apesar do restaurante ser de facto excelente, era também 4 vezes mais caro do que o do Sr. Alírio e portanto a clientela nunca seria a mesma.

Acabou por se tornar amigo do dono do restaurante e aprendeu até porque é que se deve verter as bebidas apenas até meio do copo.

wp_20161124_21_22_14_rich-01Apesar da qualidade do restaurante, ao fim de alguns meses fechou por falta de movimento. Voltou a abrir e a fechar várias vezes, até que finalmente um empresário do interior finalmente conseguiu  manter o restaurante aberto tempo suficiente para criar clientes fiéis e cada vez mais numerosos.

O Sr. Alírio ainda tentou descer os preços, mas quando chegou ao ponto em que tinha sempre prejuízo no fim do mês, desistiu e fechou finalmente o seu restaurante ao fim de 80 anos e três gerações da sua família dali terem feito o seu ganha-pão. Entretanto o restaurante estava cada vez mais cheio, cada vez com mais clientes e empregados. Até o Sr. Alírio, agora desempregado, ia lá fazer as suas refeições de vez em quando. Ficava sempre impressionado com os preços que conseguiam fazer, mais baixos ainda do que os que o seu antigo e modesto estabelecimento. Alírio achava que tinha perdido o jeito para o negócio, porque por mais voltas que desse, não via maneira de pagar a todos aqueles empregados, mais a qualidade dos alimentos que era realmente excepcional.

Um dia, sem mais nem menos, o restaurante não abriu. Nunca mais.

O Sr. Alírio descobriu depois que o empresário, que tinha gasto uma boa parte da sua fortuna no restaurante, nunca tinha trabalhado no ramo e simplesmente achava que tendo o restaurante cheio, tudo estaria bem. Na verdade, durante todo o tempo em que esteve aberto, o restaurante nunca deu lucro, mas o seu dono apenas decidiu fazer contas mais de um ano depois de aberto.

Agora naquela zona há apenas um restaurante, onde o Sr. Alírio não pode ir por ser demasiado caro.

O capitalismo é também isto.

Obrigado! Volta sempre que puderes! É bom saber de ti!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s