O Rei do Ar

Sempre fora Rei;
Mesmo ao nascer, e enquanto crescia – sempre fora educado para ser Rei.

Quando finalmente tomou o trono estava mais preparado do que qualquer dos que o antecederam.

Tem enorme talento.
Sabe perfeitamente que o lugar que ocupa é de grande solidão, mas também isso não é novidade para ele que, desde muito pequeno, fora habituado a longos isolamentos, que sempre cumpriu escrupulosamente.

Duas vezes em cada ano estende um pano grande no chão e coloca em cima dele uma muda de roupa, um livro e algumas tiras de linho branca, parecidas com cachecóis, depois une os quatro cantos do pano, ata-os deixando uma ligeira folga, por onde depois enfia uma espécie de cajado. É assim, apenas com o cajado e a trouxa, de uma forma quase medieval, que parte sem destino durante o tempo que o vento quiser. Houve algumas vezes em que a viagem durou apenas alguns dias, mas muitas vezes mede-se em semanas e houve já algumas viagens de meses.

Um dia ganho coragem e vou com ele.

Anúncios

2 responses to “O Rei do Ar

  1. De facto é preciso reunir coragem para partir, para deixar o que nos é aparentemente conveniente, confortável, conhecido.

    Mas não será necessária tanta, ou mais coragem, para permanecermos, no mesmo local de sempre, com as mesmas pessoas de sempre, a mesma rotina de sempre?

    Provavelmente será necessário reunir ainda mais coragem para descobrir quais os verdadeiros propósitos que nos incentivam a viajar, ou a ficar.

Obrigado! Volta sempre que puderes! É bom saber de ti!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s