de chorar

Há qualquer coisa nas vitórias, no reconhecimento que me faz chorar.
Nunca choro com tristezas (quando digo nunca, quero mesmo dizer nunca), mas quando oiço aplausos sinceros, ou vitórias verdadeiras há um nó que me ata a garganta e, às vezes os olhos marejam-se-me.
Emociona-me a Alegria… A tristeza? Isso passa!

Hoje vi a Jessica Augusto a cortar a meta com uma bandeira de um país que podia ser o meu e não me consegui conter, mesmo estando num lugar público cheio de desconhecidos incomodados por ver um homem velho como eu a chorar. Obrigado Jessica, fizeste de mim humano outra vez!

Obrigado! Volta sempre que puderes! É bom saber de ti!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s