Depravação.

Eu não faço amor com a minha mulher.
A minha mulher é especial, não é como essas rameiras que gosto de usar aos fins-de-semana. Ou como aqueles animais estranhos que andam pelo Intendente e que gostam de levar no cú. Eu sou cliente de tudo. Todas as porcarias novas que inventem, eu estou lá. Até bonecas insufláveis!
Mas a minha mulher? Essa é sagrada. É a pessoa mais integra, dedicada e boa que conheço e é óbvio que não vou conspurcá-la com depravações indignas.

Adão           
Outubro de 2010

Anúncios

Obrigado! Volta sempre que puderes! É bom saber de ti!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s