Desculpa

Eu não tinha o direito de te fazer apaixonar por mim, não tinha o direito de te fazer pensar que sou melhor do que as outras, não tinha o direito de te seduzir, não tinha o direito de fazer amor contigo.

Agora estás perdido, vazio e com o coração em traçalhos, tudo é negro, enorme, forte demais e mesmo assim… pouco importante.

Não sabes o que é verdade; não sabes sequer o que é real.

Agora vêm aí os que gostam de ti – e são tantos! Acham que és lindo, por seres, acham que és o homem da vida deles, porque és melhor que os outros

Não és.

És o homem da tua vida.

Não deixes que as tuas fraquezas decidam a tua vida, faz antes que sejam as tuas forças a conduzi-la.

Desculpa ter-te feito pensar que éramos para sempre… como eu gostava que fossemos. Tentei vezes sem fim amar-te como mereces, mas eu não mereço amar alguém assim.

Vou ficar apaixonada por algum traste… em vez de ti – o melhor dos homens.

O teu carinho queima-me como ferro em brasa, porque sei que cada toque que me dás, é mesmo dedicado a mim, porque sei que a paciência, dedicação e Amor que tens para comigo, não tens com mais ninguém.

Isso faz-me especial,
mas também me faz ainda mais culpada.

26.Out.2007
Vânia

Anúncios

Obrigado! Volta sempre que puderes! É bom saber de ti!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s